exposição individual: Rafael Prado

curadoria: Vânia Leal

Abertura: 05 de abril às 18:00

Filho de um migrante nordestino atraído pelo garimpo da Amazônia, e neto de bisavó de origem indígena, Rafael carrega na história pessoal as contradições da região no período colonial. Esta fase marcou a Amazônia, região habitada ainda hoje por migrantes, imigrantes, ribeirinhos, indígenas, quilombolas, fazendeiros... Muitos chegaram às terras amazônicas cobiçando o mesmo Eldorado, um paraíso tropical que alimentou o imaginário deste período, como muito bem disse Milton Hatoum no livro “Órfão do Eldorado” – obra que se tornou fonte de inspiração de Rafael na pesquisa e deu nome a presente exposição.

Assine a nossa newsletter

Obrigado pela inscrição!